Os 9 super poderes do blog corporativo

blog-corporativo-poderes
blog-corporativo-poderes

Não há mais qualquer dúvida de que o blog da empresa é agora essencial para uma estratégia de web marketing que realmente funciona, porque é uma maneira muito eficaz de atrair a atenção dos clientes e reforçar a sua marca.

Se bem utilizado, de fato, pode levar a um aumento significativo em seus negócios e eu demonstro 9 estatísticas, destacando as razões pelas quais blogs corporativos são agora uma ferramenta valiosa para qualquer empresa.

Muitos novos contatos

Quem publica uma média de 15 mensagens por mês recebe cerca de 1.200 novos contatos na mesma quantidade de tempo: o importante é a criação de conteúdo de alto valor que é útil, envolvente e facilmente compartilhados.

Mais páginas indexadas e links

Usando uma estratégia de SEO adequada, um blog corporativo pode dar ao site 434% mais páginas indexadas e 97% mais links indexados nos motores de busca, como o Google. O negócio de blogging ajuda de fato ser melhor posicionado em determinadas palavras-chave e a ser visto como um líder da indústria.

Mais visitantes

A produção do blog corporativo, em média, consegue 55% mais visitantes e, em seguida, dá um possível impulso aos seus negócios sem gastar muito dinheiro em marketing.

Se você puder escrever posts de qualidade, utilizando recursos internos (ou seja, seus empregados), desde que eles sejam especialistas em determinados temas.

Mais links recebidos

Criar conteúdo de qualidade, criando os recursos úteis que outros querem compartilhar. Isso permite que seu site receba uma de 97% mais ligações de entrada, um movimento que ajuda a obter mais tráfego, também grátis!

Interesse dos utilizadores

De acordo com as estatísticas, meios sociais e blogs chegam a quase todos os usuários on-line e representam uma parte substancial de todo o tempo gasto por eles na rede. Por que não aproveitar e levá-los para passar algum de seu tempo em seu blog?

A atenção das pessoas

Leitura de conteúdo interessante é uma das principais razões por que os usuários seguem uma empresa em mídia social. É, portanto, uma estratégia útil econômica para atrair sua atenção, mas é preciso criar uma sólida estratégia de marketing de conteúdo que seja de longo prazo.

Melhorar o valor de marca

O blog da empresa fortalece a confiança entre cliente e empresa, desde que você forneça valores compartilhados. Portanto, é importante colocar um foco no calendário editorial e criar conteúdos que visam um alvo específico e que eles estão em linha com os objetivos corporativos. Fazê-lo, você vai ter muitos benefícios.

Mais leads para empresas B2B

De acordo com as estatísticas, empresas B2B (business-to-business) que tem um blog corporativo geram 67% mais contatos do que os concorrentes que não o fazem. Ignorar a criação e gestão de um blog certamente não vai ajudar.

  • E-book – Converter leitores em clientes

Crescimento Grande

O blog corporativo agora é uma forma comprovada de obter mais visitantes e, potencialmente, convertê-los em clientes, e é por esta razão que 68% dos comerciantes estão planejando aumentar as suas atividades de blogs no próximo período. Seja esperto e começar hoje a adotar a estratégia certa para vender com o seu blog da empresa.

5 mentiras sobre mídias sociais com foco em negócios

mentirasemmidiassociais

Nos últimos anos, as mídias sociais ganharam maior destaque nas estratégias das empresas no que tange à divulgação de seus produtos e de suas marcas. As empresas descobriram que esta divulgação numa comunidade virtual pode ser mais eficaz do que um anúncio em outros meios de comunicação. Além disso, as mídias sociais servem como importante ferramenta de marketing de relacionamento.

Como as experiências que os consumidores compartilham nas mídias sociais são cada vez mais utilizadas nas decisões de compra de outros potenciais clientes, monitorar as opiniões que circulam sobre seus produtos nas redes sociais e responder rapidamente às críticas veiculadas nestes canais permitem às empresas manterem sua reputação no mercado, assim como evitam maiores prejuízos às suas marcas.

mentirasemmidiassociais

Em algumas conversas com as pessoas que desejam iniciar atividades na mídia social com metas corporativas, pude detectar uma série recorrente de preconceitos que nós temos que explicar e desarmar. São pequenas mentiras que tem que ser banidas antes de entrar nas mídias sociais com foco em negócios. Aqui estão as cinco mais comuns:

Mentira 1

É obrigatório ter perfis no Facebook, Twitter, Google +, Pinterest, Instagram Linkedin, etc. Poderia ser uma lorota. Ou seja, é obrigatório ter esses perfis se os mesmo se encaixarem em nossa estratégia social e, se eles atenderem as metas estabelecidas. A clareza dos objetivos nos dará clareza na seleção de ferramentas. E não vice-versa.

Mentira 2

Estar em Mídia Social é gratuito. Temos aqui um grande erro, a estrutura de trabalho de uma organização em Social Media tem um custo de tempo dedicado a gestão e na execução da atividade. Além disso, muitas das ferramentas avançadas que nós utilizaremos, obriga-nos a contratar algumas de suas taxas de inscrição para fornecer os serviços necessários, pois com a oferta gratuita não será suficiente. Uma dica a mais se mídia social é tão barato, por que um Tweet promoted custa U$120 mil dólares?

Mentira 3

Mídias sociais são apenas para pessoas do Marketing. Aqui duas coisas devem ser claras. O primeiro é que o marketing é um dos elementos de transformação das organizações, é estratégico. Por isso o marketing atende toda a organização. E segundo, nas mídias sociais podemos desenvolver estratégias de apoio às vendas, recrutamento e seleção… E, nesse sentido, são as áreas envolvidas nos processos que deverão estar envolvidas ativamente.

Mentira 4

Todas as organizações devem estar em mísias sociais. Infelizmente, se a sua organização não promover os valores mínimos de transparência, participação e inclusão não se deve adotar iniciativas Corporativas nas Mídias Sociais, seja internamente (comunidades de funcionários) ou externos (clientes e comunidades com a rede social).

Mentira 5

Os Efeitos das mídia social são imediatos. Bem, às vezes sim e às vezes não. Em alguns setores o efeito é rápido e outros lentos. Não a mesma coisa em B2B e B2C… Enfim, há tantas variáveis ​​que eu aconselho, mais uma vez, a definir a estratégia, definir os objetivos a curto, médio e longo prazo das ações, medir o resultado e ir adaptando o plano. É preciso ser paciente, afinal, construir relações fortes que ajudem a nossa organização e nós mesmos levam tempo.

Fato é que há ainda bastante dificuldade em se converterem os resultados da utilização das mídias sociais em valor para a empresa, uma vez que suas métricas estão mais fundamentadas em indicadores operacionais, e não estratégicos ou financeiros. Métricas mais generalistas auxiliariam, portanto, organizações a explorar de forma adequada as redes sociais.

 

O Conteúdo move o marketing

conteudomarketing

O Conteúdo move o marketing

O Conteúdo move o marketing

Desde que eu comecei a trabalhar em comunicação, tenho visto muitos sites“desenhados” com layout atraente e banco de dados estruturado.

Durante algum tempo pude notar que alguns consideram o conteúdo um monte de palavras-chaves relevantes para as atividades da empresa.

Muitas empresas pensam que a concepção de um site com animação e design fantástico é o suficiente para atrair a atenção do visitante e convencê-los a comprar seus produtos. Infelizmente isso não é suficiente.

Se quisermos encontrar uma analogia a estes conceitos, um site atraente é como ter um filho: é fácil de conceber e emocionante, mas o difícil vem quando deve responder às suas necessidades.

E é só o começo, porque nosso filho terá de ser seguido por toda a vida, com perseverança e atenção.

Produzir um website, bonito e bem configurado é uma experiência emocionante, mas não o suficiente.

Você precisa desenvolver um negócio proativo, animado e que esteja sempre em evidência: esta atividade é chamada Marketing de Conteúdo.

Baseia-se principalmente no desenvolvimento de conteúdos através de diferentes ferramentas: Blogs, redes sociais, podcasts, webinars, Fórum.

Ser encontrado no Google

Até ontem, as empresas tinham apenas duas maneiras de atrair a atenção de potenciais clientes: comprar publicidade ou convencer os editores a falar sobre eles em revistas ou jornais. Hoje, a Internet mudou radicalmente as regras.

Os clientes estão lendo blogs, procurando no Google antes de comprar o produto que eles querem, pedem conselhos aos amigos no Facebook.

As atividades para ser encontrado no Google tornaram-se essenciais para as estratégias de conteúdo. Em essência, o segredo para vender mais é criar conteúdo e otimizá-los para que eles apareçam na primeira página dos mecanismos de busca.

Blogs e redes sociais são redes ativas e solidárias

Hoje não é mais necessário perturbar os potenciais clientes com propagandas, panfletos ou interrompê-los em um jantar com um telefonema de um call center. Não é mais o caso de investir muito de seu orçamento.

Os clientes têm que chegar até você de uma maneira fácil e você deve se certificar de que ele chegue até você.

Graças à internet você pode criar conteúdo atraente e indexá-los para que seus clientes potenciais o encontrem quando fizerem uma busca no Google.

Criar conteúdo com quais ferramentas?

Blogs e redes sociais são hoje uma extraordinária oportunidade de interagir com os usuários da Internet, permitindo a difusão constante de conteúdo e interatividade necessária para converter os curiosos em compradores e compradores ocasionais em clientes fiéis.

Interagir com os clientes é abandonar o velho hábito de sempre falar de si mesmo.

Algumas empresas já entenderam e estão coletando novos clientes a partir da web

Eu não sei se você notou, mas os conceitos expressos neste artigo representam uma realidade existente na Web.

Em toda a probabilidade, se não você ainda não adotou as técnicas de marketing de conteúdo, certamente um de seus concorrentes já o fez.

Algumas empresas já começaram a publicar conteúdo de qualidade, um processo de criação de sua própria credibilidade, com o objetivo de construir uma base leal de clientes.

Um exemplo é a Rei Caça Vazamentos, empresa que atua na localização de vazamento de água, a qual após ter inserido o marketing de conteúdo em seu blog, já atraiu um trafego 72% maior em seu web site.

Estas empresas tornaram-se criadoras de conteúdo e estão desenvolvendo conteúdo em um blog, os espalhando através de uma página do Facebook, de um perfil no Twitter ou através de um E-book. Marketing de Conteúdo é uma atividade que lhes permite:

  • Atrair clientes potenciais;
  • Informá-los sobre o que deseja comprar;
  • Responder as suas dúvidas;
  • Construir credibilidade e autoridade;
  • Oferecer-lhes algo que consideram importante;
  • Transformá-los em clientes ativos;
  • Incentivá-los a voltar a comprar novamente.

Algo já mudou

Conteúdo é capaz de despertar o interesse e permite que as empresas se recuperarem em um momento difícil como o que está acontecendo com a economia em geral.

Desenvolver e distribuir conteúdos de qualidade através da web é agora uma vantagem competitiva que uma empresa não pode prescindir.

As dicas que irão ajudá-lo a melhorar seu eCommerce

ecommerce-810x447

ecommerce-810x447

Não apenas uma plataforma que permite que você crie seu próprio site de comércio eletrônico, mas é uma estratégia essencial para melhorar a abordagem de venda on-line.

Não surpreendentemente, muitas plataformas, tais como Shopify, fornecem apps (gratuito ou pago) para facilitar a realização de uma estratégia particular.

Há indícios de vários tipos, no qual quero habitar mais de perto sobre os seguintes:

  • A integração com mídias sociais
  • Engajamento
  • Gestão de Carrinho
  • E-mail e guia de compra
  • Gestão de negócios de publicidade e pesquisa de mercado

Tudo que você precisa saber

A mídia social é uma ferramenta que rapidamente espalha a notícia e, portanto, dá uma grande visibilidade para o negócio.

Facebook e Instagram estão no topo da lista. Facebook permite que você crie uma loja online usando a página ou criar campanhas publicitárias (serviço também oferecido pelo Google AdWords). Instagram é perfeito para mostrar os momentos mais íntimos, que dão a idéia de descobrir algo mais, para obter uma sensação.

Ele cria um vínculo estreito com os clientes (ativos e potenciais) através de fotos competitivas ou que compartilham após a compra. O cargo de um comprador com o produto cria segurança para aqueles que ainda tem que comprar.

Além disso, um elevado número de avaliações melhoram sua posição sobre os motores de busca.

Outra técnica para criar engajamento é manter um blog atualizado para criar um diálogo e abrir uma janela que traria o cliente. A isto se acrescenta a lista de desejos, que podem ser compartilhadas e fornece a base para a criação do carrinho.

Buy now on smart phone screen

O carrinho nem sempre se transforma em uma compra. Como assim? Há muitas razões, mas o Shopify enfatiza o quanto é importante recuperar carrinhos abandonados.

Uma maneira de restaurá-lo é enviar um e-mail com a lista(exclusivamente feita a partir de produtos que continuam pendentes), ou um e-mail com as memórias, tão cativante, que a compra não terminou.

Flat design e-commerce vector illustration

Permitir uma comunicação privada e com um conteúdo mais profundo do que social. Assim que tiver o endereço de e-mail, você tem que tratá-lo como um pequeno jardim: e-mail de boas-vindas, status de pedidos por e-mail, newsletters e campanhas dedicadas a fortalecer o relacionamento com o cliente.

Não se esqueça que o ancestral do eCommerce é a loja física. A clareza é alcançada através de um tema apropriado; upselling, mostrando opções de compra de melhoria para atender as necessidades dos compradores, tomando o lugar de ordens afável.

O site de comércio eletrônico não é apenas uma vitrine, mas também uma ferramenta para pesquisa de mercado para entender as preferências de compra da maneira tradicional ou através de listas fictícias de fora de estoque.

9 dicas para a construção de uma estratégia matadora de marketing de conteúdo

9 dicas para a construção de uma estratégia matadora de marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é um dos maiores jargões tecnológicos dos últimos anos e, todo mundo está ansioso para mergulhar nele.

Na verdade, é provavelmente a maneira mais eficaz e sustentável para aumentar o tráfego, ganhar leads e aumentar a receita de uma empresa.

Infelizmente, algumas empresas e blogueiros estão absolutamente falhando nisso. Em vez disso desperdiçam seu tempo, energia e recursos precioso, perpetuando uma estratégia defeituosa.

Para dar um fim nisso, aqui estão algumas dicas para garantir que você implemente um plano matador de marketing de conteúdo.

Incorporar esses conceitos fundamentais em sua estratégia de marketing aumentará exponencialmente suas chances de sucesso, além de fortalecer as métricas globais do seu site.

Construindo uma estratégia matadora de marketing de conteúdo

1. TENHA UM OBJETIVO OU FINALIDADE

Mas o objetivo do marketing de conteúdo não é simplesmente construir mais tráfego para seu website?

Não exatamente.

Esse é o princípio mais abrangente, mas para desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo eficaz, você deve ter um propósito claro.

Para entender o que você espera alcançar, você deve responder às seguintes perguntas:

  • Como marketing de conteúdo se encaixa no meu plano de marketing?
  • O que estou tentando alcançar? Quero aumentar a minha presença on-line, leitores, lista de e-mails, novas contas, leads, e/ou receita?
  • Finalmente, como o marketing de conteúdo aumenta os negócios e impulsiona as vendas?

Se você estiver sem direção, seus esforços irão produzir resultados mínimos.

2. CONHEÇA SEU PÚBLICO

Geralmente, a parte mais difícil é compreender seu público ideal.

Com quem você quer/vai falar? Esta pergunta determinará os tópicos que você irá discutir, a mensagem que você vai compartilhar, as metas e expectativas de sua estratégia, etc.

Uma extensão disso envolve perguntas, como:

  • Quem é meu leitor/cliente ideal e quais são seus problemas/questões/preocupações?
  • Como posso entregar soluções para me destacar dos meus concorrentes?
  • Qual é minha mensagem global e como o marketing de conteúdo ajuda ainda mais nisso?

Ao definir claramente seu público-alvo, você pode aprimorar seu plano de marketing de conteúdo para atender necessidades específicas e maximizar as conversões.

Isso evita o desenvolvimento de conteúdos que não estimulam seus objetivos.

3. DESENVOLVA UM PLANO

Com esses elementos vitais, agora você é capaz de criar um plano de marketing de conteúdo. O estágio de planejamento começa com a pesquisa da palavra-chave para garantir que existe um público interessado.

Google Keyword Tool e SEMrush são ótimos lugares para começar a analisar seus concorrentes, após o qual, você pode identificar os tipos de conteúdo que deseja publicar.

Então, para manter-se responsável, crie um calendário editorial. Use o volume de pesquisas de palavra-chave para criar um calendário mensal, mas deixe espaço para a flexibilidade.

Se você tem uma ideia para mudar o jogo no meio do mês, não seja tão rígido.

4. SEJA COERENTE COM SEU CONTEÚDO

A consistência pode ajudar ou atrapalhar a sua estratégia.

É na verdade uma parte inerente da ideia de ter uma estratégia. Você pode empurrar um conteúdo incrível, mas se você fizer isso do jeito errado, você nunca vai desenvolver leitores leais.

Quem quer seguir um blog que publica o mesmo conteúdo de sempre? Pense o seguinte:

  • Foque na qualidade. As pessoas querem ler coisas que não desperdicem seu tempo. Sua parte é para garantir que eles vejam que vale a pena usar seu tempo para cada parte do conteúdo que você compartilhar com eles.
  • Motores de busca preferem classificar sites que publicam conteúdo frequentemente e regularmente, proporcionando um benefício também para a otimização.

Se você ficar sem ideias, sinta-se livre para examinar o site de seu concorrente para ter ideais. Se você não puder continuar porque o negócio está crescendo, contrate terceiros para conseguir ajuda.

5. NÃO SE ESQUEÇA DOS LINKS INTERNOS

Os links internos são uma parte fundamental do SEO onpage. Cada parte do conteúdo que você cria deve ser interligado, e isso irá diminuir as taxas de rejeição e aumentar a quantidade do tempo que seus visitantes passam interagindo com seu conteúdo.

Evidentemente, esta prática é boa para SEO. Construir um bom sistema de links internos faz seu SEO ficar mais forte, mas mais do que isso, também fornece a seus leitores informações relacionadas que acharão úteis, mas que de outra forma seria negligenciada.

6. CRIE UM CONTEÚDO CONTÍNUO

Quando surgir ideais de conteúdo, abra espaço para um conteúdo continuo, que é o conteúdo atemporal e consistentemente pesquisado.

Se um visitante ler esse conteúdo agora, ou daqui a 6 meses, as informações ainda serão precisas e educacionais.

O conteúdo contínuo pode vir em diferentes formas:

  • Artigos ou tutoriais: artigos de profundidade que dão aos seus leitores guias sobre para como realizar/criar/fazer algo.
  • Opiniões sobre questões de longa data de seu mercado. Polêmicas também podem conduzir o tráfego para seu site.
  • Listas de recursos: artigos fornecendo links (e descrições) que darão aos seus leitores mais informações sobre um tópico específico.
  • Jargões tecnológicos: jargões, listas de definição que são específicas do nicho FAQ, ou perguntas frequentes.

Estratégia de conteúdo não é simplesmente publicar conteúdo.

Estratégia de conteúdo não é simplesmente publicar conteúdo.

7. COMPARTILHE E RE-COMPARTILHE SEU CONTEÚDO

Compartilhar e promover o seu conteúdo são uma parte crítica de uma bem sucedida estratégia de marketing de conteúdo.

Isso, sem dizer que você deve ter uma presença sólida nas mídias sociais, pelo menos em várias plataformas, tais como Facebook, Twitter e Google +. Não se esqueça do Instagram.

No entanto, não se espalhe tão detalhadamente. Verifique quais redes seu público usa ativamente e concentre seus esforços lá.

O compartilhamento de conteúdo é um tema sensível, alguns especialistas dizem que ele não faz nada além de irritar seu público.

Embora haja alguma verdade nisso, com o tempo certo e planejamento, compartilhar o conteúdo pode aumentar o seu alcance.

Um exemplo simples: seus seguidores do Twitter não estão online ao mesmo tempo. Se você compartilhar um artigo às 8h e depois compartilhá-lo novamente às 20h, você alcançará diferentes pessoas através dos fusos horários.

Essa lacuna de tempo também mantém em mente a necessidade de espaço de posts e não inunda os usuários com atualizações repetitivas.

8. TIRE PROVEITO DE FERRAMENTAS

O marketing de conteúdo chegou a tais alturas que os desenvolvedores criam ferramentas específicas para ajudar os profissionais de marketing digital a simplificarem seu fluxo de trabalho.

Algumas ferramentas que você acaba usando dependerão de vários fatores, mas aqui estão algumas que ajudará para um bom começo:

  • Google Analytics para determinar o tráfego de mensagens, origem de tráfego de referência, taxas de conversão de medida e muito mais.
  • Buffer/Hootsuite para planejar, programar e analisar posts de mídias sociais.
  • Trendspottr para identificar temas que têm a maior probabilidade de tendências.

9. ANALISE SEUS RESULTADOS E SE RESPONSABILIZE

A maioria das estratégias “acaba” com a análise.

Você mede o progresso geral, resultados e progresso em direção a seu objetivo declarado e avalia o que funcionou.

Eu escrevi “acaba” entre aspas devido ao fato de que o marketing de conteúdo realmente não acaba. É mais um ciclo. Você define um objetivo. Esquematiza um plano. Executa o plano. Mede o desempenho. Faz ajustes, se necessário. Em seguida, repete.

Naturalmente, se você descobrir que uma determinada atividade ou tipo de conteúdo funciona, então você continua a trabalhar nisso.

Mas mais do que simplesmente continuar, pense em maneiras de melhorar a tática para maiores ganhos.

Há sempre espaço para melhorias, tornando o processo de produção mais eficiente ou estendendo o seu alcance.

O que isso tudo significa?

Infelizmente, não há nenhuma fórmula bem definida para seguir e não existe uma estratégia que funcione sempre para cada setor/nicho.

Ao contrário, o marketing de conteúdo é sobre costurar suas atividades para suas necessidades específicas, modelo de negócio, produto/serviço, espirito, público, etc.

Não tenha medo de agitar as coisas, implementar novas estratégias e continuar a testar.

___

Este artigo foi adaptado André Bartholomeu Fernandes do original, “9 Tips For Building A Killer Content Marketing Strategy”, do Twelve Skip.

5 dicas de marketing digital que todo empreendedor precisa saber em 2019

5 dicas de marketing digital

O marketing digital ganha cada vez mais espaço dentro das agências de propaganda tradicionais e fatias de investimento em campanhas publicitárias. Isso é mais do que um indício de que 2019 será o ano da internet como a grande responsável por alavancar a abrangência de novas marcas e startups.

A tecnologia dos mecanismos de busca e o modo como as pessoas os utilizam muda e evolui o tempo todo. O mesmo pode ser dito para sites de negócios. Um dia, seu web site que não é construído de uma forma amigável móvel está funcionando muito bem e, em seguida, uma grande mudança acontece, da noite para o dia, o tráfego do site da sua empresa cai, assim como suas conversões.

Seu trabalho como um empresário e fundador de startup é construir um produto que resolva um problema e encontre uma maneira de monetizar isso, impulsionar a receita e contratar a equipe certa para manter um crescimento estável, certo? Não é necessário que você se mantenha atualizado sobre tudo o que está acontecendo na indústria de marketing digital, mas você não pode ser tão ingênuo  a ponto de pensar que não precisa saber nada.

Aqui está uma lista de 5 coisas que você deve entender sobre o estado de marketing digital em 2019.

 

1. Você deve ter uma estratégia para dispositivos móveis

A mudança mais recente na paisagem digital é que a busca móvel superou a feita pelo desktop. A atualização mais recente do algoritmo do Google forçou os desenvolvedores a darem mais prioridade ao formato móvel de seus sites. E o que acontece se você demorar a perceber isso? A sua empresa pode sofrer as consequências de usuários insatisfeitos e retornando aos resultados de pesquisa.

Os mecanismos de busca agora são incluindo celular como um de seus sinais de classificação. O Google chegou a anunciar em seu blog Adwords que a busca móvel ultrapassou a busca no desktop em mais de 10 países, que inclui os Estados Unidos e Japão. Olhe ao seu redor, as pessoas hoje vivem suas vidas através de suas telas de smartphones. Eles usam seus telefones para procurar respostas para praticamente qualquer coisa que queiram saber, fazer ou comprar.

Em 2019 os consumidores esperam uma experiência local transparente e abrangente em todos os dispositivos.

Google está se concentrando no celular tanto que o fundador Larry Page incentiva seus engenheiros e gerentes de produto a passar o mínimo de um dia por semana trabalhando, exclusivamente, a partir de seus dispositivos móveis. Não é ilógico concluir que uma empresa que não inclui a busca móvel como parte de sua estratégia de marketing acabará sendo deixada para trás por seus concorrentes mais ágeis e inovadores.

2. SEO não morreu e não é um projeto

Há alguns grandes mitos de Marketing Digital especificamente em torno do termo Search Engine Optimization, (SEO). Infelizmente, não são poucos, os dois que os empresários parecem adorar é que “SEO é um projeto” e “SEO está morto.

O Google fez mais de 665 atualizações em seu algoritmo no ano passado. Durante a conferência SMX sobre pesquisa avançada, Marshall Simmonds, que foi o consultor de SEO para grandes editoras, como o The New York Times, afirmou em sua apresentação, que SEO não é um projeto e nunca deve ser considerado como um só. Você acha que SEO é feito, ele nunca é feito. As empresas irão falhar se eles acham que há uma data de início e fim. Os consumidores usam a Internet para encontrar informações sobre praticamente tudo.

Vamos agora ao segundo mito (sobre ele estar morto). Enquanto existirem motores de busca sempre haverá alguma forma de interpretação e otimização necessária. SEO não morre, mas evoluiu drasticamente. Você pode pensar no Google como o Imposto de Renda e SEO como os auditores fiscais que estão lá todos os anos para ajudá-lo a navegar e interpretar as novas alterações na lei fiscal (pesquisa) que saíram.

Muitas dessas atualizações do algoritmo acontecem sem o perceber da indústria, mas a cada poucos meses geralmente aparece uma mudança tão drástica que vai sacudir a comunidade on-line e ela irá definir os vencedores e perdedores, enviando algumas empresas diretamente ao topo dos resultados de pesquisa e outros muito mais para  baixo.

Empresários e gerentes não precisam saber todos os detalhes das oportunidades e consequências exatas para cada algoritmo  como o Panda, Pinguim, Beija-flor ou Pombo, mas eles devem entender que é fundamental ter alguém na equipe que saibam. Search engine optimization é algo vivo. Rand Fishkin, o fundador da Moz, uma das mais rápidos empresas de software de análise de marketing, recentemente fez uma apresentação no Slideshare sobre o quanto SEO mudou em 2015 e como as táticas de marketing devem mudar também.

3. Digital Marketing é mais do que anúncios em PPC

Um par de anos atrás, anúncios pagos foram considerados a solução final para o  marketing digital. Hoje, no entanto, PPC (Pay Per Click) tem cada vez menos importância na decisão de compra de um usuário.

Criação de conteúdo orgânico (não pago) e útil pode ajudar a responder a perguntas das pessoas. Ninguém mais aguenta aqueles anúncios intrusivos que simplesmente tentam te empurrar um produto. As redes sociais são a saída para que startups se aproximem de seu público-alvo, entenda-os e assim ofereçam algo que realmente eles procurem (sempre isso será uma venda direta, muitas vezes o fã/cliente quer apenas tirar uma dúvida).

No entanto, não deixe cair sua conta do Adwords, o anúncio no Google é útil, mas é apenas uma pequena parte da venda on-line. Há mais de uma maneira de engajar consumidores através da paisagem digital e isso não acontece durante a noite.

Você pode ter um monte de seguidores do twitter, mas como converter isso em vendas? Você pode levá-los para o seu site, mas você vai mantê-los lá? Você está desenvolvendo uma maneira de mover os visitantes através do funil de vendas em seu site?

A coisa sobre tudo isso é que você não tem que saber tudo. Há pessoas que se especializam neste espaço que são capazes de fornecer-lhe formas mais estratégicas e campanhas que você jamais sonhou. Marketing digital pode não só aumentar o seu ROI de vendas, mas também o ROI da sua marca.

4. Conteúdo de valor = Grandes Recompensas

Conteúdo está em toda parte que você olhar, um “como fazer” do blog, um blog de comparação de produtos, um blog de um especialista, infográficos, tweets, atualizações de status, imagens, pins, imagens, vídeos, memes, GIFs…

Você já leu e viu tudo isso e agora você percebe que isso é o que alimenta a web. Isso é o que recebe os visitantes do seu website. Esses visitantes que, por sua vez, vão adorar o seu conteúdo tanto a ponto de compartilhá-lo com seus amigos e o resto da internet. De repente você começa um aumento no tráfego e várias chamadas para seus serviços ou ordens para o seu produto. Marketing Digital e Marketing de Conteúdo são a mesma coisa, você precisa ter conteúdo para ter uma presença no mundo digital.

5. A otimização da taxa de conversão pode dar ao seu site informações valiosas em um curto período de tempo

Cada web site de startup  deve ter algo para o usuário fazer, assinar uma lista, preencher formulário de contato ou comprar algo. Otimização taxa de conversão (CRO) é a ciência e arte de ajudar os visitantes passivos de seu site a se tornarem mais engajados e atingir suas metas.

Otimização de conversão não é de graça, exige a contratação de uma empresa profissional (CRO) para ajudar a analisar e determinar a melhor forma de otimizar um site, implementar um teste A/B  e, em seguida, fazer os ajustes necessários nos botões de CTA (call to action), nos formulários e etc. Este torna-se ainda mais crucial quando você tem um negócio de comércio eletrônico, com as taxas de abandono do carrinho de compras em uma média de 68% você deve otimizar suas páginas da loja e carrinho para conversões. Se a sua empresa quer maximizar o seu tráfego na web e conteúdo digital, então eu sugiro dar uma chance ao CRO.

Conclusão

Tecnologia e estratégias de marketing digital estão sempre mudando. Coisas como a criação de conteúdo, blogs e construção de consciência de marca em torno de um produto são muitas vezes consideradas uma experiência secundária e/ou uma parte secundária da empresa, que é uma forma completamente errada de pensar. Em muitos casos, as primeiras experiências que um cliente pode ter sobre o seu produto está na internet antes mesmo de ter a chance de tocar ou usá-lo em primeira mão.

Se a sua empresa não tem esses dois aspectos trabalhando juntos e bem alinhados, então você poderia estar causando problemas com a construção de consciência para sua empresa/produto.